2º Seminário InPACTO discute reforma trabalhista e vulneráveis ao trabalho escravo
28-02-2018

As organizações que representam os trabalhadores foram os protagonistas da segunda edição do Seminário InPACTO, realizado no dia 22 de fevereiro com o propósito de ampliar a rede de trabalho decente e construir formas de atuação conjunta. Para a diretora executiva do instituto, Mércia Silva, o evento foi uma oportunidade para se debruçar nessas questões desafiadoras e construir uma rede de trocas de experiências.

A primeira etapa do evento teve como tema “Como garantir as relações dignas de trabalho com a nova reforma trabalhista”. A questão foi abordada por Ana Yara Paulina (conselheira do InPACTO e doutoranda em Saúde Pública pela USP), Renato Bignami (Ministério do Trabalho e Emprego), Lucilene Binsfeld (Observatório Social) e Francisca Trajano dos Santos (Confederação Nacional do Ramo Vestuário – CUT/CNTRV).

Entre os palestrantes, o consenso de que a reforma trabalhista não confere condições dignas de trabalho, ao retirar, flexibilizar e desregulamentar direitos dos trabalhadores. Outro ponto de crítica foi a falta de diálogo e debates com a sociedade e instituições na construção da nova proposta.

Na segunda parte do seminário, Frida Fischer (professora da Faculdade de Saúde Pública da USP/saúde do trabalhador), Carlos Eduardo Chaves Silva (Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados Rurais – CONTAR) e Daniel Teixeira (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdade – CEERT) falaram sobre “Preconceito e desigualdade, os vulneráveis ao trabalho escravo no Brasil”. Destaque para o apontamento de que a superação da vulnerabilidade é ponto de partida para a quebra do ciclo do trabalho escravo. “Existe posto de trabalho precário, porque existe trabalhador vulnerável disposto a ocupar a vaga”, afirmou Carlos Eduardo Chaves Silva.

Ao final de cada etapa do seminário, o público teve a oportunidade de fazer perguntas e interagir com os palestrantes.

O 2º Seminário InPACTO teve a parceria do CERS e do Instituto C&A, com transmissão ao vivo pela página do instituto no Facebook. Para assistir, acesse o canal vídeos: https://www.facebook.com/InstitutoPACTO