Mesa de Café Brasil mobiliza organizações para diálogo sobre os desafios do setor cafeeiro
23-02-2018

A 1ª Reunião de Articulação Interinstitucional do Café foi marcada pela promoção do diálogo construtivo entre organizações do setor cafeeiro e instituições que atuam na promoção do trabalho decente e prevenção ao trabalho análogo à escravidão. O evento, parte do projeto Mesa de Café Brasil – mobilizado pelo InPACTO e Catholic Relief Services (CRS), aconteceu no dia 7 de fevereiro, em São Paulo.

“O dia foi muito produtivo e a adesão de diversos interlocutores mostra o interesse comum em desenvolver no país uma cafeicultura social, ambiental e economicamente sustentável”, avalia o coordenador do Mesa de Café Brasil, Ebenézer de Oliveira.

Durante o encontro, foram realizadas dinâmicas e mesas de discussões sobre os principais desafios na busca pela proteção social dos trabalhadores da cadeia do café e pela sustentabilidade no setor, assim como indicar caminhos para alcançá-las.

Estiverem presente no evento Emater-MG, Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), Programa Certifica Minas Café da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (SEAPA), Fundação Neumann Brasil, Comitê Estadual de Atenção ao Migrante, Refugiado e Apátrida, Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Erradicação do Trabalho Escravo (Comitrate) e A Clínica de Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas da Faculdade de Direito da UFMG, além dos representantes dos parceiros e apoiadores do Projeto Mesa de Café Brasil: Catholic Relief Services (CRS), Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), Plataforma Global do Café (GCP) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O Mesa de Café Brasil é uma iniciativa do InPACTO e Catholic Relief Services (CRS), que tem como foco mobilizar os produtores e empresários do setor cafeeiro, governos e organizações a fim de fomentar a transparência das ações de proteção social na produção de café brasileiro. O projeto tem a parceria do Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), Plataforma Global do Café (GCP) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).