Agentes financeiros podem ser responsabilizados por impactos
27-11-2009

Consultores têm responsabilidade legal de avaliar impactos ambientais, sociais e de governança quando indicam investimentos e aconselham clientes, sustenta Paul Watchman, um dos autores do relatório das Nações Unidas

Por Repórter Brasil

Consultores de investimentos e gestores de ativos podem sofrer processos por negligência se não levarem em conta questões ambientais e sociais nas decisões financeiras. A possibilidade foi aberta em relatório das Nações Unidas divulgado este mês em Londres, na Inglaterra.

Agentes do mercado têm responsabilidade legal de avaliar impactos ambientais, sociais e de governança quando indicam investimentos e aconselham clientes, sustenta Paul Watchman, especialista em leis e um dos autores do trabalho produzido pelo grupo de trabalho de gestores de ativos da Iniciativa Financeira do Programa Ambiental (UNEP FI).

A iniciativa é uma parceria entre a Organização das Nações Unidas (ONU) e mais de 180 instituições financeiras que são responsáveis pelo direcionamento de mais de US$ 3 trilhões.

“Existe um risco bastante real de que consultores sejam processados por negligência, pois eles podem não ter cumprido o seu compromisso profissional ao falhar na hora de avaliar considerações sociais, ambientais e de governança”, completou Paul Watchman.

“Investimentos responsáveis, gestão ativa e promoção de práticas de negócios sustentáveis devem ser uma rotina por parte de todos os arranjos de investimento, e não uma opção adicional,” completou Steve Waygood, que está à frente do setor de pesquisas de sustentabilidade da Aviva Investors, empresa que também colaborou com o relatório.