Província de Ontário adota medidas contra tráfico de pessoas
18-02-2011

Governo da província mais populosa do Canadá apresenta pacote de combate ao crime. Entre as providências, estão canais permanentes para facilitar a denúncia e o atendimento a vítimas, além da designação de procuradores especializados

Por Maurício Hashizume

O governo de Ontário, a mais populosa província do Canadá (abriga um terço de todos os habitantes do país), lançou, nesta sexta-feira (18), um conjunto de medidas próprias e integradas para combater o tráfico de pessoas.

Antes do anúncio, as ações se resumiam a medidas isoladas executadas por forças policiais, agências governamentais e organizações não-governamentais (ONG). O plano ora apresentado pretende estabelecer um comitê especial dedicado a enfrentar o crime, composto por órgãos repressivos, entidades da área de assistência social e especialistas no assunto.

As iniciativas terão como foco a prevenção, a repressão e o suporte às vítimas. Entre as novidades, haverá uma linha telefônica exclusiva e ininterrupta para atender pessoas exploradas no bojo desse tipo de crime, apoio adicional a serviços de emergência e centros comunitários que atendem esse mesmo público, maior investimento para projetos locais de combate ao crime, além de procuradores especializados em atuar na área.

Também fazem parte do pacote de medidas: campanhas de divulgação de serviços disponíveis e de conscientização; operações de inteligência para tentar identificar grupos do crime organizado ligados ao tráfico de pessoas.

O governo de Ontário contribuirá ainda para o trabalho da organização Walk with Me, que atua no combate ao tráfico de seres humanos em nível provincial, bem como oferecerá estrutura e recursos para uma série de outras entidades civis como a Associação de Mulheres Nativas de Ontário (Ontario Native Women’s Association), que atende vítimas de exploração sexual.

Para saber mais, acesse o portal Coerce.ca, espaço criado para chamar a atenção, educar, e encorajar o debate em torno do tráfico de pessoasnão apenas no Canadá, mas em todas as partes do mundo