Autoridades querem consumidores bem informados no MT
03-02-2012

Em carta conjunta, representantes de diferentes órgãos defendem mecanismos para explicitar relações comerciais de modo que público receba informações sobre eventuais casos de escravidão na origem dos produtos consumidos

Por Repórter Brasil

Em meio às atividades da Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, autoridades de Cuiabá, no Mato Grosso, realizaram no sábado, 28 de janeiro, Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, encontro no qual assinaram uma carta com sete pontos a serem implementados no combate ao trabalho escravo no Estado. Entre as prioridades para lidar com a questão está o mapeamento das cadeias produtivas em que o crime ocorrer.

No documento, os signatários “ressaltam a necessidade de ser levada ao conhecimento da sociedade toda a cadeia produtiva em que haja exploração de trabalho escravo, para que esta possa manifestar o seu repúdio a tal prática, seja pelo exercício da liberdade de expressão, seja pelas escolhas e opções realizadas no exercício dos direitos assegurados ao consumidor”.

Assinam o documento Thiago Gurjão Alves Ribeiro, do Ministério Público do Trabalho; Valdiney Arruda, da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Mato Grosso; o deputado estadual Emanuel Pinheiro, presidente da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Amparo à Criança, ao Adolescente e ao Idoso da Assembleia Legislativa do Mato Grosso; e Inácio Weber, do Fórum de Direitos Humanos e da Terra.

Tudo sobre a 3ª Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo:
Ministra anuncia prioridade para aprovação da PEC do Trabalho Escravo
Combate à escravidão é fortalecido com novo manual 
Rio Grande do Sul articula comissão estadual contra escravidão
Em São Paulo, diferentes entidades articulam frente contra escravidão
Autoridades querem consumidores bem informados no Mato Grosso 
No Maranhão, comissão quer criar banco de dados para combate à escravidão
Mobilização contra escravidão no Tocantins tem até peça teatral (vídeo)
Chacina de Unaí completa oito anos sem julgamento dos acusados

Como foi em 2010 e 2011:
2010 – Combate à escravidão é reforçado por semana e data especiais 
2011 – Combate ao trabalho escravo motiva atividades pelo país
Especial 2011 – 2ª Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo