Repórter Brasil apresenta mapa do trabalho escravo no país
13-06-2014

A ONG Repórter Brasil divulgou nesta semana o maior levantamento feito sobre dados públicos de trabalho escravo no país. As informações sobre flagrantes de exploração de trabalhadores em condições análogas à escravidão estão disponíveis para consulta em um sistema aberto que reúne dados de tabelas publicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) desde 1995, quando o governo reconheceu a existência de escravidão no Brasil.

De acordo com o levantamento, entre 1995 e 2013 foram inspecionados 3.747 estabelecimentos e 47.031 pessoas em situação análoga à escravidão foram libertadas. Podem participar da fiscalização, além de fiscais do MTE, procuradores do Ministério Público do Trabalho e policiais da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Na página da Repórter Brasil, é possível consultar os casos de escravidão por ano, estado e município em um infográfico interativo desenvolvido pelo jornalista Stefano Wrobleski. A ferramenta permite verificar, por exemplo, que nenhum caso de escravidão foi constatado pelo governo brasileiro no Distrito Federal e em Sergipe desde 1995. Ou então que o município onde mais se registrou esse tipo de superexploração do trabalho nestes 18 anos foi Confresa (MT), que fica na região da fronteira agrícola da Amazônia.

Confira o material completo no site da ONG Repórter Brasil: http://reporterbrasil.org.br/dados/trabalhoescravo/

Informações e imagem: ONG Repórter Brasil