Cristo é iluminado em azul contra o tráfico de pessoas
29-07-2014

O Cristo Redentor ganhou uma iluminação azul na noite desta segunda-feira (27), como forma de marcar a campanha Coração Azul, contra o tráfico de pessoas, desenvolvida pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) em vários países.

Relatório lançado pelo governo brasileiro, com dados de 2012, mostra que 547 casos de tráfico de pessoas para trabalho análogo à escravidão ou exploração sexual foram registrados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em operações pelo país. O número é ainda maior, se forem consideradas outras bases de dados oficiais.

A campanha foi lançada no Cristo Redentor pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que ressaltou o aumento das notificações relativas aos delitos. “Isto mostra que está havendo uma conscientização maior de vítimas ou pessoas que sabem da existência desse crime, no desejo de informar às autoridades, o que tem permitido mais ações. Mas ainda há muito a fazer, pois sabemos que o universo de pessoas vítimas desse crime é muito maior, então precisamos nos esforçar e unir cada vez mais em relação a isso”, destacou Cardozo.

O ministro também ressaltou que é preciso aperfeiçoar a legislação penal sobre o tema. “Há projetos de lei que estão em curso no Congresso Nacional justamente para que nós possamos ter uma maior eficácia no enfrentamento desse crime.  Há um projeto que coloca a dimensão normativa do crime de maneira mais adequada. Não só em relação ao tráfico com fins de exploração sexual, mas também para outras formas, como remoções de órgãos, e todas as formas que temos de tráfico”, explicou.

O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, também participou da solenidade e ressaltou que uma das conquistas no combate ao tráfico de pessoas foi a redução no número de crianças e adolescentes vítimas. “Elas representavam 60% das vítimas. Hoje são 40% das mulheres entre 10 e 29 anos de idade, sem escolaridade, de cor negra e pobres, que representam a maioria das vítimas do tráfico de pessoas para fins de exploração sexual”, disse.

Segundo Abrão, além do aliciamento sexual, há o tráfico para remoção de órgãos, a adoção internacional, o aliciamento de meninos para jogar futebol no exterior e de meninas para trabalhar como modelos. O Cristo Redentor ficará iluminado de azul até a próxima quarta-feira (30).

Em outras capitais do país também haverá eventos alusivos ao tema. Em Belo Horizonte,  o Obelisco da Praça Sete e o Edifício Bemge receberão iluminação especial. Em Fortaleza, o prédio iluminado será o da Procuradoria Federal do Ministério Público.

Texto e imagem: Agência Brasil

Leia também:

Mais de 25% das vítimas de tráfico humano são crianças

ONU mostra criminalização de vítimas do trabalho escravo

OIT adota novo protocolo para lidar com as modernas formas de trabalho forçado

Economia privada lucra US$ 150 bilhões anualmente com trabalho escravo, revela OIT