Papa escolhe a escravidão como tema do Dia Mundial da Paz
21-08-2014

O Vaticano anunciou nesta quinta-feira (21) a escravidão como tema escolhido para as comemorações pelo Dia Mundial da Paz em 1º de janeiro de 2015. Durante a celebração da data o Papa Francisco fará uma reflexão sobre a escravidão moderna e o tráfico de pessoas. O Dia Mundial da Paz é lembrado todos os anos desde 1968, quando foi criado pelo Papa Paulo VI.

Em comunicado oficial, o Conselho Pontifício Justiça e Paz (CPJP) afirmou que “muitas pessoas pensam que a escravidão é coisa do passado, mas essa praga social permanece muito real no mundo de hoje”. O informe aponta como abomináveis as formas de exploração como tráfico de seres humanos, comércio de imigrantes e trabalho escravo. “Há indivíduos e grupos que se aproveitam vergonhosamente desta escravatura, tirando partido dos muitos conflitos desencadeados no mundo, do contexto de crise económica e da corrupção”, declarou.

Rede mundial contra o Trabalho Escravo

A escolha do tema indica a linha diplomática do Vaticano para o próximo ano. A preocupação com o trabalho escravo moderno e o tráfico de pessoas também levou líderes religiosos a forem uma rede mundial para combater a exploração e comercialização de pessoas. A partir de uma iniciativa de Andrew Forrest, magnata da mineração e fundador da Free Walk Foudation – organização internacional que mapeia a escravidão em todo o mundo-, representantes das grandes religiões se uniram na Global Freedom Network (Rede Global de Liberdade), com a meta de erradicar a escravidão moderna e o tráfico de humanos em 2020.

Ao lado de Andrew Forrest, fazem parte da Junta Executiva da Global Freedom Network o Arcebispo David Moxon, da Igreja Anglicana, e o Bispo Marcelo Sánchez Sorondo, da Igreja Católica. A rede já foi endossada pelo Papa Francisco, chefe de estado do Vaticano, pelo Mohamed Ahmed el-Tayeb, imã da Mesquita de al-Azhar, no Egito, e pelo Arcebispo da Cantuária,  Justin Welby, líder espiritual da Igreja Anglicana.

LEIA MAIS:

Líderes religiosos se unem para combater o trabalho escravo

Informações: Rádio Vaticano

Imagem: Diego Cambiaso (em Creative Commons – ver licença)