MTE resgata 39 pessoas de escravidão em fábrica da Coca-Cola
05-11-2014

Uma operação realizada no dia 23 de outubro pelo Grupo de Fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho em Emprego em Minas Gerais (SRTE/MG) resgatou 39 trabalhadores de condições de escravidão em uma obra de construção de uma fábrica da Coca-Cola em Itabirito (MG).

A denúncia partiu dos trabalhadores, aliciados no Norte e Nordeste do país. Eles chegaram à cidade em 18 de outubro após pagarem o valor de R$ 500, cada um,pela própria viagem. De acordo com o Auditor Fiscal Francisco Teixeira, responsável pela ação, os empregadores se comprometeram a devolver esse valor aos trabalhadores, além de realizar a rescisão indireta de todos os contratados.

A promessa de salário mensal de R$ 1.390,00 não foi cumprida. Ao chegarem ao local, os trabalhadores foram informados que receberiam R$ 5,21 por hora trabalhada. Também não foi encontrado nenhum mecanismo de registro de ponto no local. O grupo de fiscalização também encontrou condições precárias no alojamento, com camas insuficientes, banheiros sujos e sem água potável .

A obra, na BR-040, estava sob responsabilidade da empresa paulista Matec Engenharia, contratada pela Coca-Cola.As carteiras de trabalho não foram assinadas pela empresa de engenharia responsável pela execução da obra e os documentos dos trabalhadores foram retidos. As infrações serão transformadas em valores para que os trabalhadores seja indenizados.

*Com informações da SRTE/MG e do jornal O Tempo.

Imagem: Reprodução / Google Maps