Blogueiros de moda entram em fábrica no Camboja
27-01-2015

Uma série-reality com cinco episódios de cerca de dez minutos cada, dirigida pelo norueguês Joakim Kleven, mostra as reações de três blogueiros de moda ao entrarem em contato com a realidade dos trabalhadores de uma fábrica têxtil no Camboja. Além de conhecer trabalhadores que ganham apenas três dólares por dia, os blogueiros são submetidos a uma jornada exaustiva de 12 horas e experimentam a árdua rotina de exploração da indústria da moda.

Em entrevista ao jornal El Diario, a blogueira Anniken Jørgensen, 18 anos, declarou que achou que “ia partir ao meio” após algumas horas de trabalho. Ela contou que a jornada é das sete da manhã às sete da noite, sete dias por semana. Os trabalhadores também ficam a maior parte do tempo sem água e comida para não sujar os tecidos e enfrentam, além da intensidade das tarefas, um calor insuportável.

Anniken ainda afirmou que existe uma forte pressão para que tudo seja feito muito rapidamente, “uma vez que você terminou uma peça de roupa, costura outra, sem descanso. É um círculo vicioso que não acaba nunca”. Segundo a blogueira, os patrões nunca estão presentes, mas há homens armados por toda a parte. “São muitos casos de agressões e empurrões aos trabalhadores”, revelou.

O tema passou a fazer parte do blog de Anniken, que tem até dez mil acessos diários. A experiência fez com que ela mudasse a linha editorial dos seus textos e a sua própria visão da moda.  A jovem conseguiu dar tanta visibilidade ao assunto que chegou a marcar uma reunião com os chefes da sede norueguesa da empresa, que segundo ela, disse que aquelas fábricas não eram deles.

Em entrevista ao G1, o diretor Joakim Kleven, 22 anos, contou que queria “uma série em que fizesse as pessoas reagirem”. Ele contou que foi difícil entrar em uma fábrica e que isso despertou ainda mais o interesse sobre o que acontecia lá dentro.

Com a repercussão da série, gravada há um ano, algumas marcas tiveram que se posicionar sobre as condições de trabalho e a indústria têxtil asiática virou tema de discussão do Parlamento norueguês. Os vídeos podem ser assistidos, com legendas em inglês pela internet.

*Com informações do El Diario e do G1

Imagem: Reprodução / Sweatshop – Dead Cheap Fashion