MTE divulga dados sobre a relação do país com trabalhadores estrangeiros
10-03-2015

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou nesta terça-feira (10), em Brasília, um balanço do trabalho estrangeiro. O relatório mostra que no ano passado 51.751 trabalhadores estrangeiros conseguiram autorização para trabalhar no Brasil. Cerca de 10 mil, que vieram ao país por períodos mais curtos, como para a manutenção de equipamentos, foram autorizados diretamente nos consulados dos países de origem e não entraram na estatística.

Em depoimento ao portal do MTE, o ministro do trabalho, Manoel Dias afirmou que o atendimento aos estrangeiros passou por uma desburocratização e obteve bons resultados através do investimento no processo eletrônico agora utilizado em algumas secretarias e com a modernização da legislação.

Números

A Coordenação Geral de Imigração do Ministério do Trabalho e Emprego (CGIg/MTE) conferiu 47.259 autorizações de trabalho estrangeiro entre janeiro e dezembro de 2014. Já o Conselho Nacional de Imigração (CNIg) foi responsável pela emissão de 4.492 autorizações, no mesmo ano.

Das 47.259 autorizações emitidas pela CGIg no ano passado, 42.065 foram para homens e 5.194 para mulheres, 2.839  em caráter permanente e 44.420 temporários. Em relação ao prazo das concessões temporárias, 9.903 foi por até 3 meses, 7.143 por até um ano, 6.144 pelo prazo de dois anos com contrato de trabalho no Brasil e 21.230 pelo prazo de dois anos sem contrato de trabalho no país.

O CNIg autorizou a concessão de 4.492 vistos permanentes ou residência permanente no país, desses, 3.891 foram para homens e 601 para mulheres, sendo 3.865 em caráter humanitário e 285 devido a união estável, sem distinção de sexo.

Os haitianos (1.891) foram os que mais solicitaram pedido de residência no Brasil. Em seguida, aparecem as pessoas oriundas da Bengala (1.195) contra zero registrado em 2012 e 35 no ano de 2013.

*Com informações do MTE

Imagem: Wikipedia