Delegação peruana discute o combate ao trabalho escravo com OIT, TST e MPF
07-04-2015

Representantes de entidades do governo peruano que atuam na fiscalização e combate à escravidão estiveram reunidos com o Tribunal Superior do Trabalho (TST), o  Ministério Público Federal (MPF) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) nesta segunda-feira (6), em Brasília. Eles fazem parte do Projeto “Consolidando e Difundindo esforços para combater o Trabalho Forçado no Brasil e no Peru”, que envolve os dois países e a OIT.

A delegação visitou as dependências do TST, conheceu a rotina da corte trabalhista e ouviu uma apresentação do juiz auxiliar da presidência, Renan Ravel Fagundes, sobre o papel dos magistrados do trabalho no combate e  como Justiça do Trabalho vem enfrentando a questão. A comitiva peruana também se reuniu com o MPF. Na ocasião, a subprocuradora-geral da República Raquel Dodge ressaltou a dificuldade de se chegar a execução penal e a obter a punição dos envolvidos com trabalho escravo no país. Ela também falou sobre o trabalho da 2ª Câmara de Coordenação e Revisão, que estabeleceu o combate à escravidão contemporânea como prioridade para o MPF.

*Com informações do TST e do MPF

Imagem: Taciana Giesel/RR