JBS cria primeira área de compliance trabalhista da indústria de alimentos
21-05-2015

A JBS está criando em sua estrutura corporativa um departamento de compliance de Relações Trabalhista. Essa é a primeira vez que uma indústria de alimentos do Brasil cria um grupo multidisciplinar especificamente voltado para a segurança do trabalho, que será responsável por agir preventivamente em todas as unidades de produção do grupo. O novo departamento reunirá representantes da área jurídica, engenheiros de segurança, engenheiros de projeto, ergonomistas e especialistas em produção para garantir a adequação das unidades às normas de segurança de trabalho vigentes no país.

“Esse grupo de trabalho estará ligado à diretoria executiva de relações institucionais, que responde diretamente à presidência da companhia. Isso garantirá independência para que o grupo possa trabalhar de forma independente. Os trabalhos já vêm sendo realizados desde 2014, mas, resolvemos dar forma em janeiro deste ano e agora decidimos divulgar e formalizar o grupo que visitará 100% das unidades de produção da companhia, em um ciclo que não se encerra”, afirma Francisco de Assis e Silva, diretor-executivo de relações institucionais da JBS. Para ele, esse é mais um passo da JBS no sentido de atuar em conjunto com o Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho, para reduzir o número de processos trabalhistas, reduzir o número de acidentes de trabalho e oferecer um ambiente seguro a todos os seus colaboradores.

O departamento de compliance trabalhista da JBS terá duas estruturas. A primeira será responsável por realizar auditorias preventivas em todas as unidades de carne bovina do país. A segunda terá como foco a JBS Foods, divisão de negócios responsável pelo processamento de aves, suínos e produtos industrializados da companhia. Na prática, o grupo de compliance ficará cinco dias em cada unidade da JBS, levantando todos os pontos de melhoria que a unidade precisa realizar, acompanhará sua adequação e a implementação dos planos de trabalho desenvolvidos.

“Faremos vistorias preventivas em todas as unidades. Contudo, os pontos de melhorias identificadas em uma fábrica serão imediatamente levados às demais pelo comitê de padronização. Isso garante agilidade e uma maior rapidez nas adequações, mesmo antes da vistoria chegar à outra unidade”, afirma Francisco. A expectativa do executivo é que alguns milhões de reais sejam investidos em melhorias até o final do ano.

 

Imagem: Divulgação