Empresas se manifestam em favor da Lista da Transparência
25-02-2016

Tão logo a Lista da Transparência foi divulgada aos associados do InPACTO, no começo deste mês, a secretaria executiva do Instituto começou a receber mensagens de agradecimento de empresas que ressaltaram a importância do acesso às informações sobre empregadores flagrados com trabalho escravo.

A lista, solicitada pelo InPACTO em parceria com a Repórter Brasil, com base na Lei de Acesso à Informação (12.527/2012), contém dados dos empregadores autuados em decorrência de caracterização de trabalho análogo ao de escravo e que tiveram decisão administrativa final, entre dezembro de 2013 e dezembro de 2015.

Ao receber as informações, a Minerva Foods se manisfestou dizendo que no mesmo dia realizou o upload da nova lista em todos os seus sistemas, “garantindo que nenhuma compra da companhia venha a ferir o nosso compromisso com a erradicação do trabalho análogo à escravidão no Brasil”, conforme escreveu por e-mail Taciano Custodio, da área da Sustentabilidade e Meio Ambiente da empresa. Ele ainda reforçou o seu compromisso “com a seriedade do trabalho desenvolvido pelo InPACTO”, e se colocou à disposição da equipe.

Yuri Feres, gerente de sustentabilidade da Cargill, também agradeceu pelo compartilhamento das informações e afirmou que as instruções são claras para as associadas do InPACTO. Já a JBS informou que a lista veio para sanar uma pressão interna. A empresa usa a lista diariamente para checar informações sobre os seus fornecedores.

A Lista da Transparência é tida atualmente como uma das mais importantes ferramentas de prevenção ao trabalho escravo nas cadeias produtivas e vem sendo utilizada desde que a Lista Suja, um cadastro que era atualizado semestralmente pelo Ministério do Trabalho e Previdência, foi suspenso por liminar do Supremo Tribunal Federal. (Clique aqui para entender o caso)

Leia também a entrevista com Márcio Nappo, Diretor de Sustentabilidade da JBS, sobre o tema:

Entrevista: JBS defende uso da “Lista da Transparência” contra trabalho escravo

Para saber mais assista ao vídeo: Como as empresas podem ajudar a prevenir e combater o trabalho escravo no Brasil?