InPACTO e Ethos repudiam ameaças ao jornalista Leonardo Sakamoto
29-02-2016

[Nota Pública]

O InPACTO e o Instituto Ethos repudiam qualquer manifestação e incitação de ódio e se solidarizam com o jornalista Leonardo Sakamoto, que nos últimos dias recebeu 37 ameaças de morte e uma série de mensagens agressivas de usuários de internet. Os ataques começaram após um jornal impresso de Minas Gerais atribuir ao jornalista e cientista político uma declaração falsa na qual, em uma entrevista que nunca concedeu, Sakamoto teria dito que os “aposentados são inúteis à sociedade”.

Conforme divulgou no seu blog, Sakamoto acredita que alguém distorceu informações escritas por ele em um post publicado no ano passado e as utilizou como se fosse uma entrevista. O jornal, por sua vez, publicou uma nota reconhecendo que publicou o conteúdo de uma entrevista falsa.

No entanto, a nota do jornal reconhecendo o erro não teve o mesmo efeito nas redes. “Não importa mais, não depende mais do jornal. As redes de ódio ignoram e continuam divulgando o conteúdo original”, diz Sakamoto no texto em que conta como um boato se transformou uma corrente mensagens agressivas e ameaças. Leia o texto completo aqui.

A Procuradoria-Geral da República está ciente dos ataques e receberá cópias dos registros de ameaça. Além disso, Sakamoto afirma que adotará as medidas judiciais cabíveis em relação aos autores da falsa entrevista.

O InPACTO e o Instituto Ethos esperam que o caso seja resolvido com rapidez e eficiência para que os responsáveis sejam punidos.

Imagem: Reprodução / Blog do Sakamoto