O risco existe por mais que você seja uma referência de atuação, diz Vale
23-03-2016

Como as empresas podem ajudar a prevenir e combater o trabalho escravo no Brasil? O InPACTO conversou com Liesel Filgueiras, Gerente de Direitos Humanos e Temas de Sustentabilidade da Vale. A entrevista foi gravada no final de 2015, na sede da empresa, no Rio de Janeiro.

 

Liesel afirmou que toda empresa tem a responsabilidade de prevenir e respeitar os direitos humanos em todas as suas operações e em sua cadeia de produção. Para ela, isso existe através de um forte sistema de gestão de direitos humanos que envolve ter uma política, atuar em uma boa gestão de risco e planos de ação e monitoramento, além de um bom trabalho de remediação caso seja identificado algum risco ou algum impacto em direitos humanos.

“É um trabalho extremamente difícil, é um processo que a gente nunca pode descansar. A gente diz que dorme com um olho fechado e um aberto porque com esse grau de complexidade você tem risco por mais que você seja uma referência de atuação. Acho que nenhuma empresa está livre disso, por melhor que ela seja’, declarou.

Este vídeo faz parte de uma série produzida com o objetivo de sensibilizar e mobilizar as empresas para a prevenção e erradicação do trabalho escravo em seus negócios e suas cadeias produtivas. A ação está entre as atividades do InPACTO na promoção da prevenção e erradicação do trabalho escravo no Brasil nas cadeias produtivas de empresas nacionais e internacionais.