‘The Guardian’ destaca perda da Lista Suja e risco de exploração no Brasil
07-03-2016

O jornal britânico The Guardian publicou na semana passada uma matéria sobre o medo do aumento de trabalho escravo no Brasil com a perda da Lista Suja e a proximidade das Olimpíadas.

“A perda de uma das mais importantes ferramentas contra o trabalho escravo do Brasil em meio à maior recessão do país nos últimos 100 anos apresenta um sério risco de exploração do trabalho antes dos Jogos Olímpicos, de acordo com ativistas”, destacou.

Em entrevista ao jornal, Luiz Machado, coordenador nacional do programa contra o trabalho escravo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), alertou que a suspensão da chamada “Lista Suja”, que traz o nome de empresas que utilizam o trabalho escravo, combinado com um congresso extremamente conservador e o aumento do risco do desemprego, cria a possibilidade de um aumento da escravidão moderna no país.

“Nós recentemente temos visto um aumento do trabalho infantil, e isso está geralmente associado com o aumento do trabalho escravo”, declarou. “Enquanto o aumento do trabalho infantil mostra-se em pesquisas domiciliares do governo, o trabalho escravo é um crime muito mais invisível”.

O coordenador da OIT para o tema também demonstrou preocupação com o contexto dos Jogos Olímpicos, que segundo ele “poderiam proporcionar uma oportunidade para uma maior exploração”. “Sempre que você tem um desses mega-eventos, há sempre um aumento da migração”, disse ele. “Os migrantes são particularmente vulneráveis ao trabalho escravo.”

Acesse a reportagem completa, em inglês, no site do The Guardian.