Nota de desagravo: contra perseguições a defensores de direitos humanos
08-04-2016

O Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo (InPACTO) repudia qualquer movimento de intolerância e perseguição contra indivíduos ou organizações de defesa de direitos humanos, tais como  a ação contra o jornalista Leonardo Sakamoto noticiada pelo jornal  Folha de São Paulo,  na edição de 08 de abril de 2016.

Há tempos, lideranças que atuam em segmentos de proteção de pessoas, prevenção de violência e combate às formas de violação de direitos vêm sendo rechaçadas e perseguidas em espaços virtuais e mesmo no cotidiano, em alguns casos sofrendo agressões verbais, físicas e até a perda da vida.

As práticas de desconstruir a imagem pública destas pessoas e suas trajetórias de lutas, subvertendo os interesses que os mesmos têm diante das causas que defendem é inaceitável! Tais mecanismos não colaboram para o diálogo e nem combinam com uma sociedade democrática.

Declaramos todo o apoio ao jornalista, professor e pesquisador Leonardo Sakamoto, bem como à ONG Repórter Brasil, para que continuem a realizar seu trabalho, sem qualquer perseguição ou difamação, pois são algumas das vozes que mais se erguem pelos direitos humanos e pela democracia, regidos por transparência e responsabilidade social.

Somos testemunha de seu importante papel na árdua luta contra o trabalho escravo.  Esperamos que a investigação em curso traga maiores esclarecimentos sobre esta grave violação da liberdade de expressão e puna os responsáveis por este crime.

Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo – InPACTO

São Paulo, 08 de abril de 2016

Imagem: Clovis Fabiano / Acervo InPACTO