Empresas têm obrigação de inibir ou coibir o trabalho escravo, afirma Santista
18-05-2016

Como as empresas podem ajudar a prevenir e combater o trabalho escravo no Brasil? O InPACTO conversou com Rodrigo Barbosa, CEO da Santista. A entrevista foi realizada no final de 2015, na sede da empresa, em São Paulo.

“O setor têxtil está entre os mais empregadores do Brasil. Por isso, a gente entende que a obrigação que o setor e empresas que estão situadas nele têm é de liderar movimentos que inibam ou coíbam o trabalho escravo”, declarou Rodrigo. Assista ao vídeo e conheça as iniciativas da Santista para proteger a sua cadeia e contribuir para o combate ao trabalho escravo no país.

Este vídeo faz parte de uma série produzida com o objetivo de sensibilizar e mobilizar as empresas para a prevenção e erradicação do trabalho escravo em seus negócios e suas cadeias produtivas. A ação está entre as atividades do InPACTO na promoção da prevenção e erradicação do trabalho escravo no Brasil nas cadeias produtivas de empresas nacionais e internacionais.