InPACTO lança Pacto Setorial para Sustentabilidade Social do Café do Brasil
12-11-2018

O Brasil é o maior produtor de café do mundo e cerca de oito milhões de pessoas trabalham no setor cafeeiro do país. Ser uma referência mundial em café coloca o Brasil numa posição de destaque, especialmente em relação aos desafios da gestão da proteção social de sua cadeia produtiva. Para dar respostas a estes desafios, o InPACTO lançou no último dia 08 o Pacto Setorial para Sustentabilidade Social do Café, que se propõe a construir uma rede de defesa e promoção do trabalho decente na cadeia do café e promover uma agenda propositiva.

“O Brasil representa um laboratório natural para a compreensão da evolução e desafios da gestão da cadeia global de sustentabilidade do café. Apesar dos esforços, ainda existem regiões onde encontramos maiores desafios para se avançar na garantia de condições dignas de trabalho. E é neste sentido que nasce o Pacto Setorial do Café, com a missão de construir uma iniciativa multisetorial para a promoção de ações colaborativas entre todos os atores do setor para erradicar o trabalho escravo e promover o trabalho decente na cadeia produtiva do café”, destaca a diretora executiva do InPACTO, Mércia Silva.

A estratégia do Pacto Setorial do Café é resultado do Projeto Mesa de Café Brasil, uma iniciativa do InPACTO e da Catholic Relief Services (CRS), e que conta com a colaboração de importantes organizações como Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), Plataforma Global do Café (GCP) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), e pelo Grupo de Trabalho Café (GT Café), formado por cerca de 15 membros que têm o papel de colaborar na definição das melhores estratégias para fomentar o diálogo entre os diferentes atores envolvidos no setor.

Lançado durante a Semana Internacional do Café, o Pacto Setorial do Café prevê dentre os compromissos o apoio e respeito aos princípios de direitos humanos e de sustentabilidade social defendidos na legislação internacional e nacional.

O Mesa de Café Brasil é uma iniciativa do InPACTO e da Catholic Relief Services (CRS), que tem como foco mobilizar os produtores e empresários do setor cafeeiro, governos e organizações da sociedade civil a fim de fomentar a transparência das ações de proteção social na produção de café brasileiro. O projeto tem a parceria do Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé), Plataforma Global do Café (GCP) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), entre outras importantes organizações, e é financiado pela Keurig Green Mountain e pela Jacobs Douwe Egberts (JDE).